Dois poemas de Langston Hughes, à memória de Marielle Franco

langston-hughes-hires-cropped-3
Tradução: Victor Martins Pinto de Queiroz
Langston Hughes

Harlem

What happens to a dream deferred?

Does it dry up
like a raisin in the sun?
Or fester like a sore—
And then run?
Does it stink like rotten meat?
Or crust and sugar over—
like a syrupy sweet?

Maybe it just sags
like a heavy load.

Or does it explode?

_______

Harlem
(Tradução in memoriam Marielle Franco)

O que sucede ao sonho preterido?

Resseca, acaso,
qual sob o sol as uvas?
Ou infesta-se qual chaga—
e vaza—pústula?
Acaso fede a carne podre?
Ou incrusta-se e açucara—
qual um melado doce?

Qual fardo pesado
talvez só se dobre.

Ou será que explode?

__________________

Song For a Dark Girl

Way Down South in Dixie
(Break the heart of me)
They hung my black young lover
To a cross roads tree.

Way Down South in Dixie
(Bruised body high in air)
I asked the white Lord Jesus
What was the use of prayer.

Way Down South in Dixie
(Break the heart of me)
Love is a naked shadow
On a gnarled and naked tree.

_________________________

Canção para uma garota preta

Dixie, rumo ao sul
(Peito se estilhaça),
Preta que amo pende em
Pau de encruzilhada.

Dixie, rumo ao sul
(Roxo corpo ao ar),
Pergunto, alvo Cristo,
Qual uso, em rezar.

Dixie, rumo ao sul
(Peito estilhaçado),
Amor, treva nua em
Um pau nu, surrado.

Comentar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s