Slavoj Žižek fala no Occupy Wall Street: Transcrição

They are saying we are all losers, but the true losers are down there on Wall Street. They were bailed out by billions of our money. We are called socialists, but here there is always socialism for the rich. They say we don’t respect private property, but in the 2008 financial crash-down more hard-earned private property was destroyed than if all of us here were to be destroying it night and day for weeks. They tell you we are dreamers. The true dreamers are those who think things can go on indefinitely the way they are. We are not dreamers. We are the awakening from a dream that is turning into a nightmare.

We are not destroying anything. We are only witnessing how the system is destroying itself. We all know the classic scene from cartoons. The cat reaches a precipice but it goes on walking, ignoring the fact that there is nothing beneath this ground. Only when it looks down and notices it, it falls down. This is what we are doing here. We are telling the guys there on Wall Street, “Hey, look down!”

In mid-April 2011, the Chinese government prohibited on TV, films, and novels all stories that contain alternate reality or time travel. This is a good sign for China. These people still dream about alternatives, so you have to prohibit this dreaming. Here, we don’t need a prohibition because the ruling system has even oppressed our capacity to dream. Look at the movies that we see all the time. It’s easy to imagine the end of the world. An asteroid destroying all life and so on. But you cannot imagine the end of capitalism.

So what are we doing here? Let me tell you a wonderful, old joke from Communist times. A guy was sent from East Germany to work in Siberia. He knew his mail would be read by censors, so he told his friends: “Let’s establish a code. If a letter you get from me is written in blue ink, it is true what I say. If it is written in red ink, it is false.” After a month, his friends get the first letter. Everything is in blue. It says, this letter: “Everything is wonderful here. Stores are full of good food. Movie theatres show good films from the west. Apartments are large and luxurious. The only thing you cannot buy is red ink.” This is how we live. We have all the freedoms we want. But what we are missing is red ink: the language to articulate our non-freedom. The way we are taught to speak about freedom— war on terror and so on—falsifies freedom. And this is what you are doing here. You are giving all of us red ink.

There is a danger. Don’t fall in love with yourselves. We have a nice time here. But remember, carnivals come cheap. What matters is the day after, when we will have to return to normal lives. Will there be any changes then? I don’t want you to remember these days, you know, like “Oh. we were young and it was beautiful.” Remember that our basic message is “We are allowed to think about alternatives.” If the taboo is broken, we do not live in the best possible world. But there is a long road ahead. There are truly difficult questions that confront us. We know what we do not want. But what do we want? What social organization can replace capitalism? What type of new leaders do we want?

Remember. The problem is not corruption or greed. The problem is the system. It forces you to be corrupt. Beware not only of the enemies, but also of false friends who are already working to dilute this process. In the same way you get coffee without caffeine, beer without alcohol, ice cream without fat, they will try to make this into a harmless, moral protest. A decaffienated protest. But the reason we are here is that we have had enough of a world where, to recycle Coke cans, to give a couple of dollars for charity, or to buy a Starbucks cappuccino where 1% goes to third world starving children is enough to make us feel good. After outsourcing work and torture, after marriage agencies are now outsourcing our love life, we can see that for a long time, we allow our political engagement also to be outsourced. We want it back.

We are not Communists if Communism means a system which collapsed in 1990. Remember that today those Communists are the most efficient, ruthless Capitalists. In China today, we have Capitalism which is even more dynamic than your American Capitalism, but doesn’t need democracy. Which means when you criticize Capitalism, don’t allow yourself to be blackmailed that you are against democracy. The marriage between democracy and Capitalism is over. The change is possible.

What do we perceive today as possible? Just follow the media. On the one hand, in technology and sexuality, everything seems to be possible. You can travel to the moon, you can become immortal by biogenetics, you can have sex with animals or whatever, but look at the field of society and economy. There, almost everything is considered impossible. You want to raise taxes by little bit for the rich. They tell you it’s impossible. We lose competitivity. You want more money for health care, they tell you, “Impossible, this means totalitarian state.” There’s something wrong in the world, where you are promised to be immortal but cannot spend a little bit more for healthcare. Maybe we need to set our priorities straight here. We don’t want higher standard of living. We want a better standard of living. The only sense in which we are Communists is that we care for the commons. The commons of nature. The commons of privatized by intellectual property. The commons of biogenetics. For this, and only for this, we should fight.

Communism failed absolutely, but the problems of the commons are here. They are telling you we are not American here. But the conservatives fundamentalists who claim they really are American have to be reminded of something: What is Christianity? It’s the holy spirit. What is the holy spirit? It’s an egalitarian community of believers who are linked by love for each other, and who only have their own freedom and responsibility to do it. In this sense, the holy spirit is here now. And down there on Wall Street, there are pagans who are worshipping blasphemous idols. So all we need is patience. The only thing I’m afraid of is that we will someday just go home and then we will meet once a year, drinking beer, and nostaligically remembering “What a nice time we had here.” Promise yourselves that this will not be the case. We know that people often desire something but do not really want it. Don’t be afraid to really want what you desire. Thank you very much.

*Transcrição retirada de: http://www.imposemagazine.com/bytes/slavoj-zizek-at-occupy-wall-street-transcript

 

Slavoj Žižek fala no Occupy Wall Street: Transcrição

Tradução: Tomaz Amorim Izabel

Eles estão dizendo que nós somos todos perdedores, mas os verdadeiros perdedores estão lá em Wall Street. Eles foram socorridos com bilhões do nosso dinheiro. Nós somos chamados de socialistas, mas aqui sempre há socialismo para os ricos. Eles dizem que nós não respeitamos propriedade privada, mas na crise financeira de 2008 foram destruídas mais propriedades privadas construídas com suor do que se todos nós aqui fôssemos destruí-las por dias inteiros durante semanas. Eles te dizem que nós somos sonhadores. Os verdadeiros sonhadores são aqueles que pensam que as coisas podem continuar indefinidamente como elas estão. Nós não somos sonhadores. Nós somos o despertar de um sonho que está se tornando um pesadelo.
Nós não estamos destruindo nada. Nós apenas estamos testemunhando como o sistema está destruindo a si mesmo. Nós todos conhecemos a cena clássica dos desenhos animados. O gato chega ao precipício, mas continua andando, ignorando o fato de que não há nada embaixo de seus pés. Apenas quando ele olha para baixo e percebe é que ele cai. Isto é o que nós estamos fazendo aqui. Nós estamos dizendo aos caras lá em Wall Street: “Ei, olhe pra baixo!”.

No meio de abril de 2011, o governo chinês proibiu na TV, filmes e romances todas as histórias que contivessem realidades alternativas ou viagem no tempo. Isto é um bom sinal para a China. Estas pessoas ainda sonham com alternativas, então você tem que proibir estes sonhos. Aqui, nós não precisamos de uma proibição porque o sistema de dominação oprimiu até mesmo sua capacidade de sonhar. Vejam os filmes que nós assistimos o tempo todo. É fácil imaginar o fim do mundo. Um asteróide destruindo toda a vida e por aí vai. Mas você não consegue imaginar o fim do Capitalismo.

Então, o que nós estamos fazendo aqui? Deixe-me contar uma piada antiga e maravilhosa dos tempos do comunismo. Um cara foi enviado da Alemanha oriental para a Sibéria. Ele sabia que sua correspondência seria lida pelos censores, então disse aos seus amigos: “Vamos estabelecer um código. Se a carta que vocês receberem de mim estiver escrita em tinta azul, é verdade o que eu digo. Se estiver escrita em tinta vermelha, é falso”. Depois de um mês, seus amigos receberam a primeira carta. Tudo estava em azul. A carta dizia: “Tudo é maravilhoso aqui. As lojas estão cheias de boa comida. Os cinemas exibem bons filmes do ocidente. Os apartamentos são grandes e luxuosos. A única coisa que não se consegue comprar é tinta vermelha”. É assim que nós vivemos. Nós temos todas as liberdades que queremos. Mas o que nos falta é tinta vermelha: a linguagem para articular nossa não liberdade. A maneira com que nós somos ensinados a falar sobre liberdade – guerra ao terror e por aí vai – falsifica a liberdade. E isto é o que vocês estão fazendo aqui. Vocês estão nos dando tinta vermelha.

Há um perigo. Não se apaixonem por vocês mesmos. Nós estamos passando um tempo legal aqui. Mas lembrem-se, a festa não vem de graça. O que importa é o dia seguinte, quando nós tivermos de retornar para nossas vidas normais. Vai haver, então, alguma mudança? Eu não quero que vocês se lembrem desses dias, sabe, como “Oh, nós éramos jovens e foi lindo”. Lembrem-se que nossa mensagem básica é: “Nós podemos pensar em alternativas”. Se o tabu é quebrado, nós não vivemos no melhor mundo possível. Mas há uma longa estrada pela frente. Há questões realmente difíceis que nos confrontam. Nós sabemos o que nós não queremos. Mas o que nós queremos? Qual organização social pode substituir o Capitalismo? Que tipo de novos líderes nós queremos?
Lembrem-se. O problema não é corrupção ou ganância. O problema é o sistema. Ele te obriga a ser corrupto. Atenção não apenas com os inimigos, mas também com os falsos amigos que já estão trabalhando para diluir este processo. Da mesma maneira que você consegue café descafeinado, cerveja sem álcool, sorvete sem gordura, eles tentarão transformar isto em um protesto inofensivo e moralista. Um protesto descafeinado. Mas o motivo pelo qual estamos aqui é que já tivemos o bastante de um mundo em que reciclar latas de coca, dar alguns dólares para caridade ou comprar um capuccino no Starbucks, do qual 1% vai para crianças do terceiro mundo, é o bastante para nos fazer sentir bem. Depois de terceirizar o trabalho e a tortura, depois das agências de casamento terem terceirizado nossa vida amorosa, nós podemos ver que por bastante tempo nós permitimos que nosso engajamento político fosse também terceirizado. Nós o queremos de volta.

Nós não somos comunistas se Comunismo significar um sistema que entrou em colapso em 1990. Lembrem-se que hoje aqueles comunistas são os capitalistas mais eficientes e implacáveis. Na China hoje, nós temos um Capitalismo que é ainda mais dinâmico do que o seu Capitalismo americano, mas que não precisa de Democracia. O que significa que quando você critica o Capitalismo não se deixe ser chantageado de que você é contra a Democracia. O casamento entre Democracia e Capitalismo acabou. A mudança é possível.

O que nós percebemos hoje como possível? Basta seguir a mídia. Por um lado, na tecnologia e na sexualidade, tudo parece possível. Você pode viajar para a Lua, você pode se tornar imortal através da biogenética, você pode fazer sexo com animais ou seja lá o que for, mas olhe para o campo da sociedade e da economia. Lá, quase tudo é considerado impossível. Você quer aumentar as taxas um pouquinho para os ricos. Eles te dizem que é impossível. Nós perdemos competitividade. Você quer mais dinheiro para o sistema de saúde, eles te dizem: “Impossível, isso significa estado totalitário”. Há algo errado em um mundo em que te promete a imortalidade, mas que não pode gastar um pouco mais com o sistema de saúde. Talvez nós precisemos estabelecer nossas prioridades justamente aqui. Nós não queremos um padrão de vida mais alto. Nós queremos um padrão de vida melhor. O único sentido em que nós somos comunistas é aquele em que nós ligamos para o que é comum. O comum da natureza. O comum do privatizado pela propriedade intelectual. O comum da biogenética. Por isto, e apenas por isso, nós deveríamos lutar.

O Comunismo falhou absolutamente, mas os problemas do comum estão aqui. Eles estão lhes dizendo que nós não somos americanos aqui. Mas os fundamentalistas conservadores que afirmam que eles realmente são americanos têm de ser lembrados de algo: O que é Cristianismo? É o Espírito Santo. O que é o Espírito Santo? É uma comunidade igualitária de crentes que estão ligados uns aos outros pelo amor, e que apenas têm sua liberdade e responsabilidade para fazê-lo. Neste sentido, o Espírito Santo está aqui agora. E lá, em Wall Street, há pagãos que estão adorando ídolos blasfemos. Então, tudo de que precisamos é paciência. A única coisa de que tenho medo é que nós vamos algum dia apenas ir para casa e então nos encontrar uma vez por ano, beber cerveja e nos lembrar nostalgicamente “Que tempos bons nós vivemos aqui”. Prometam a si mesmos que este não será o caso. Nós sabemos que as pessoas freqüentemente desejam algo, mas não o querem realmente. Não tenham medo de querer o que vocês desejam. Muito obrigado.

Anúncios

Comentar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s